Virose por excesso de treinamento pode facilitar a Miocardite.

A mídia noticiou mais um caso de problemas cardíacos de um ator famoso

numa grande confusão diagnóstica: infarto, UTI por conta de um ataque cardíaco até

de acidente vascular cerebral, tudo depois de um quadro gripal comum quando então

surgiram problemas cardiológicos, que chegaram até a confundir os médicos, quanto

ao verdadeiro diagnóstico.

Vamos explicar o que é uma miocardite viral. Em primeiro lugar a virose mais

comum não é a causada pelo Zika ou Dengue, e sim por viroses bem mais antigas e

conhecidas que vão desde as viroses da gripe comum como aquelas das grandes

metrópoles, que podemos apelidar de “primas” da gripe, os adenovírus, enterovírus

etc.

Quando um esportista mantém níveis muito intensos de exercícios físicos sem

acompanhamento médico detalhado e nutricional, sofre um fenômeno perigoso no seu

organismo, que é a perda da capacidade de defesa imunológica, ou seja fica

vulnerável às infecções principalmente as viroses. Todos já ouviram falar que

depressão, descuido com as intempéries do clima, favorecem certas doenças

respiratórias principalmente as gripes e pneumonias. O mesmo fato tem grande

chance de ocorrer nos exageros de atividade física e nas dietas de restrições de

certos alimentos, sem nenhuma orientação profissional (exemplo coachs, blogueiros

palpiteiros sem formação técnica).

Instalada a virose num organismo sem defesas eficientes, poderá ocorrer a

disseminação dos vírus e em cerca de 7 a 13% das pessoas infectadas pode haver a

invasão das células do miocárdio, produzindo uma forte inflamação desse músculo a

MIOCARDITE e de sua capa natural, o pericárdio provocando a PERICARDITE.

Seus sintomas mais comuns são fortes dores no peito, falta de ar, leve febre e

fraqueza geral. Podemos ter com certa frequência, vários tipos de arritmias cardíacas

e mesmo grave insuficiência cardíaca. O diagnóstico cardiológico não é tão difícil e

contamos desde clássico eletrocardiograma como exame básico além do

ecocardiograma com doppler colorido, segue-se a ressonância magnética do coração

além, se necessários, outros como o cateterismo cardíaco, além dos obrigatórios

exames de sangue.

O tratamento é clássico, repouso hospitalar de longos dias e depois repouso

domiciliar que dependendo da evolução pode atingir meses. Os medicamentos são os

sintomáticos (apenas para os sintomas) e alguns selecionados anti-inflamatórios de

bom resultado no tratamento. Preocupam as possíveis complicações cardiovasculares

que podem acontecer e deixar sequelas ou até serem fatais. Toda evolução é

imprevisível no início porque muitas vezes independe do tratamento feito.

Prevenção é bem clara e formal, evite excessos na intensidade dos exercícios

físicos (malhação de altíssimo nível) sem acompanhamento médico e de profissional

de educação física, a sua alimentação deve ter orientação para não se enfraquecer do

ponto de vista imunológico. Evite “orientações” de quem não é do ramo de saúde do

esporte. Temos visto muitas pessoas exercendo ilegalmente uma profissão para a

qual nunca foram habilitadas.


Nabil Ghorayeb

0 visualização

Consultório Privado Ipiranga

R. Bom Pastor, n° 1163 - Ipiranga - SP

Horário de Atendimento: Segunda a Sexta das 14h às 18:30h

 Tel: (11) 2273-7311

Consultório HCOR

R. Abílio Soares, n°250, 3º andar -  Paraíso - SP

Horário de Atendimento: Terças e Quintas das 12h às 13h30

 Tel: (11) 3053-6611

  • linkedin cardiologista Nabil Ghoraye
  • facebook cardiologista Nabil Ghoraye
  • instagram Nabil Ghorayeb

© 2019 por Nabil Ghorayeb, Criado orgulhosamente por CDC Marketing

WhatsApp_Logo-Transparente.png