Tatuagens uma moda de riscos para atletas e esportistas

A recente Feira Internacional de Tatuagem em SP nos levou a esclarecer os

cuidados e eventuais riscos de uma tatuagem, principalmente nos esportistas em geral

(é um procedimento permitido e controlado pela ANVISA).

A tatuagem é uma arte na pele muito antiga (mais de milhares de anos) e

atingiu ultimamente um status de aceitação geral pelo mundo. Principalmente entre

esportistas virou quase que uma marca obrigatória e não encontramos sequer um

atleta profissional sem sua tatuagem personalizada.

Com o avanço rotineiro das avaliações pré-participação, foi detectada um

anormal e inexplicável aumento de incidência de hepatite, principalmente a Hepatite C

levando vários clubes de futebol a incluir a pesquisa de hepatites nos exames e a

hipótese de contaminação pelas tatuagens foi a levantada.

Na teoria, o pigmento das tintas de tatuagem não deveria entrar em contato

com o sangue, mas é praticamente impossível não haver o contato, então como

haveria transmissão da hepatite? Outro problema das tatuagens é o que ocorre ao se

fazer o exame de Ressonância Magnética (RM) ortopédico, o mais frequente entre

praticantes de esportes em qualquer idade.

Hepatites e outras doenças infecciosas nos tatuados

A revista “International Journal of Infectious Diseases”, da Soc.

Internacional para Doenças Infecciosas – EUA mostrou que encher o corpo de “tatoos”

poderia trazer maiores chances de contrair Hepatite C e outras doenças virais.

Como se deve agir para ser tatuado com segurança? Logicamente verificar a

limpeza e higiene do local, o uso de materiais descartáveis (agulhas e outros) e

esterilização em autoclave. Um fato científico e delicado foi descoberto, segundo a

ONG Saúde em Vida, o vírus da hepatite pode sobreviver até 72 horas na tinta usada

nas tatuagens, fato que era desconhecido, mas pesquisas feitas no EUA detectaram

esse fato e a revista “New England Journal Medicine” divulgou. Então deve ser

obrigatória a troca da tinta para cada pessoa a ser tatuada.

Ressonância Magnética para diagnósticos ortopédicos nos tatuados

Tanto o atleta profissional como o esportista amador pode sofrer lesões

ortopédicas de toda ordem, fato esse aceito e até suportado pelos seus atingidos,

porém as tatuagens podem se tornar um problema ao se fazer um exame de RM.

Tudo depende do tamanho e local da tatuagem e das substâncias que entraram na

fabricação das tintas que foram usadas. Atualmente é quase impossível encontrar

tintas para tattoos que especifiquem os componentes químicos com detalhes dos

metais usados. Algumas cores podem ainda causar mais reações do que outras.

Tinta vermelha: Essa tinta contém o metal ferro, muito susceptível ao campo

magnético dos aparelhos de RM. Como o ferro conduz eletricidade, durante o exame

uma corrente elétrica é induzida, porque os campos magnéticos sofrem rápidas

mudanças durante o procedimento de obtenção das imagens. Como resultado, toda

vez que você tem uma corrente circulando, esse metal pode ficar muito quente com

risco de queimaduras e de inflamações da pele. Se o vermelho for á base de mercúrio

no lugar do carmim provoca reações alérgicas

Outras tintas: preta, amarela, azul etc: elas podem provocar reações alérgicas de

varias intensidades. Se uma pessoa sabe ter alérgicas em geral, deve pedir tintas

antialérgicas, mais caras porém evitam o problema.


Nabil Ghorayeb

0 visualização

Consultório Privado Ipiranga

R. Bom Pastor, n° 1163 - Ipiranga - SP

Horário de Atendimento: Segunda a Sexta das 14h às 18:30h

 Tel: (11) 2273-7311

Consultório HCOR

R. Abílio Soares, n°250, 3º andar -  Paraíso - SP

Horário de Atendimento: Terças e Quintas das 12h às 13h30

 Tel: (11) 3053-6611

  • linkedin cardiologista Nabil Ghoraye
  • facebook cardiologista Nabil Ghoraye
  • instagram Nabil Ghorayeb

© 2019 por Nabil Ghorayeb, Criado orgulhosamente por CDC Marketing

WhatsApp_Logo-Transparente.png