Reduzir limites do sódio diário (sal) é o foco 2019

A National Academies of Sciences, Engineering, and Medicine (NAS) que

assessora o NHI, Ministério da Saúde dos EUA e o poderoso FDA, a ANVISA de lá

divulgou as recomendações deste ano sobre o consumo de potássio e principalmente

do sódio e, pela primeira vez, concluíram haver evidências suficientes da relação entre

ingestão de sódio e risco de certas doenças, assim vincularam esses limites diários de

sódio a uma redução no risco de doenças cardiovasculares crônicas.

.Os adultos aparentemente sadios podem reduzir o risco de Hipertensão

Arterial e outras doenças cardiovasculares, ao limitarem a ingestão de sódio a 2300

mg diários ou seja ao redor de 5,0 mg de sal, porém para reduzir ainda mais o risco,

deve-se limitar a ingestão de sódio para no máximo 1500 mg (4,0 de sal ) por dia.

O relatório observa que o efeito da redução do sódio é maior para adultos com

a doença hipertensão arterial do que para adultos com pressão normal, mas os

benefícios da redução da ingestão de sódio para a meta recomendada são válidos

para ambos os grupos.

Em uma declaração por escrito, Nancy Brown, CEO da American Heart

Association (AHA), disse que essas as novas recomendações de ingestão de sódio

estão alinhadas com o que a AHA e outras associações de cardiologia e saúde pública

pelo mundo, vêm dizendo há anos - "devemos comer menos sal"

O adulto americano médio consome cerca de 50% mais sódio todos os dias do

que o recomendado enquanto o brasileiro consome três vezes mais.

O consumo excessivo de sódio não é totalmente impulsionado pelo saleiro,

sabemos que no Brasil, a indústria alimentícia ainda não baixou a quantidade de sal

recomendada pela Cardiologia brasileira ou seja diminuir em 20 a 30% o que ela

normalmente coloca nos alimentos processados e embalados para conservá-los. Mais

de 70% do sódio que é consumido é adicionado em restaurantes e durante a

fabricação de alimentos processados ​​e pré-embalados.

A ingestão elevada de sódio é perigosa para a nossa saúde e o consumo deve

ser limitado a não mais do que 2300 mg ou 4,75 g de sal por dia para adultos. Para

pré-adolescentes a quantidade diária recomendada de sal é 30% dos adultos

O importante sentido do paladar nos permite reconhecer diferentes sabores e

a textura dos alimentos que ingerimos. A língua é o principal órgão do paladar e

diferencia doce, salgado, amargo, azedo. Entre hábitos culinários brasileiros temos

enraizado o hábito de usar o sal para dar sabor aos alimentos, o que além de não ser

saudável acaba fazendo com que nossa língua, para tentar absorver menos sal,

contraia as papilas especializadas nele, com isso cada vez que nos alimentamos

nosso paladar exige que se salgue cada vez mais, e assim vamos aumentando o seu

consumo diário.

Nessas mudanças necessárias e importantes, devemos passar a usar, quando

possível, os condimentos e temperos tão abundantes na culinária brasileira e

internacional e diminuindo drasticamente a ingestão de sal.

Nota: 1gr de sal contém aproximadamente 400 mg de sódio


NABIL GHORAYEB

16 visualizações

Consultório Privado Ipiranga

R. Bom Pastor, n° 1163 - Ipiranga - SP

Horário de Atendimento: Segunda a Sexta das 14h às 18:30h

 Tel: (11) 2273-7311

Consultório HCOR

R. Abílio Soares, n°250, 3º andar -  Paraíso - SP

Horário de Atendimento: Terças e Quintas das 12h às 13h30

 Tel: (11) 3053-6611

  • linkedin cardiologista Nabil Ghoraye
  • facebook cardiologista Nabil Ghoraye
  • instagram Nabil Ghorayeb

© 2019 por Nabil Ghorayeb, Criado orgulhosamente por CDC Marketing

WhatsApp_Logo-Transparente.png