Maratonista, recomendações para as provas no Brasil e no exterior.

Apesar do ano terminando, algumas maratonas completas ocorrem neste

último bimestre. As preparações e a quantidade de provas que alguém se irá participar

não deve nunca ser aleatória e seguir as regras mínimas para completa-las sem

problemas é o que deve ser o foco.

Após a avaliação médica especializada, com foco na área clínica

principalmente o cardiológico, deve ser feita logo no início da preparação. Além disso,

o que muitos esquecem, é preciso conhecer as condições do aparelho ósseo e

muscular, exatamente para corrigir muitas pequenas lesões musculares, artroses e

outros problemas ortopédicos que podem atrapalhar sua performance ou mesmo

inviabilizar seu projeto espotivo.

A reeducação alimentar para atividades esportivas é necessária, com as

devidas precauções de procurar um profissional nutricionista evitar as pessoas de boa

vontade porém sem formação universitária nessa área, e isso vale para pseudo-

treinadores e curandeiros de lesões hoje tão frequentes.

A moda dos chamados coach, pessoas simpáticas e atenciosas que dão

consultorias em dezenas de áreas, sem nenhuma formação técnica universitária da

área devem ser evitados. Afinal o que temos ultimamente são atletas lesionados por

erros de conduta e palpites incompetentes de todos os lados. Várias ocorrências nos

esportistas que foram ao exterior, chocam pelos erros banais que poderiam ser

evitados.

Além do aspecto médico ao se preparar para corridas no exterior ou mesmo

em cidades onde nunca viveu, o treinamento técnico/físico sempre deve ser por um

profissional de educação física, personal ou assessoria com conhecimento

especializado em corridas de longa distância. A preparação segue, em geral, uma

planilha progressiva para que tudo siga gradualmente sem causar lesões por erros.

Situações peculiares que podem acontecer onde será a corrida precisam ser

discutidas. Alguma doença infecciosa pode ocorrer, seja uma gripe forte ou outra

infecção até aproximadamente 48 horas antes, deve estar plenamente curada. Se não

houve a cura, a corrida deve ser evitada. Outras doenças que surgirem devem ser

bem avaliadas quanto ao possível risco relacionado com o tipo de evento esportivo.

Uma situação importante que precisa ser sempre avaliada antes do embarque,

é a de nunca esquecer dos fatores ambientais do local da prova esportiva.

Recentemente na maratona de Buenos Aires ocorreram dois casos fatais de

esportistas durante a corrida, outros quatro casos de mortes súbitas ocorreram em

Nova York anos atrás e o que havia de parecido nas duas cidades era a temperatura

ambiente ao redor de 06 0 C. Provas esportivas em condições precárias do clima

precisam ser evitadas por pessoas em tratamentos e doenças não curadas, mesmo

assim procurem seu médico ou alguém especialista por ele indicado para saber se não

há contra indicação em participar de uma corrida seja no frio ou calor extremos.


Nabil Ghorayeb

0 visualização

Consultório Privado Ipiranga

R. Bom Pastor, n° 1163 - Ipiranga - SP

Horário de Atendimento: Segunda a Sexta das 14h às 18:30h

 Tel: (11) 2273-7311

Consultório HCOR

R. Abílio Soares, n°250, 3º andar -  Paraíso - SP

Horário de Atendimento: Terças e Quintas das 12h às 13h30

 Tel: (11) 3053-6611

  • linkedin cardiologista Nabil Ghoraye
  • facebook cardiologista Nabil Ghoraye
  • instagram Nabil Ghorayeb

© 2019 por Nabil Ghorayeb, Criado orgulhosamente por CDC Marketing

WhatsApp_Logo-Transparente.png