De nós depende a criação de uma geração saudável.

Um artigo publicado neste mês na revista do American College of Sports

Medicine questionou o que se poderia fazer, mas que não é feito pelo governo norte

americano. Concordamos que a discussão de lá, serve por aqui.

Já é consenso mundial que a atividade físico-esportiva regular traz benefícios

importantes para a saúde de todos, porém uma verdade dura nos mostra que a

maioria das crianças e adolescentes não tem um bom estímulo em casa para praticar

atividades físicas, deixando de ser sedentárias, muito devido às mídias eletrônicas

necessárias e importantes, nas mãos dessa geração. Falta algo nessa história.

O que podemos fazer? Tudo começa em casa, nós os pais temos o poder para

estimular os esportes entre essa geração que vai até os 18 anos. Pais e amigos

sedentários formatam os jovens serem sedentários. Porque não incentivar no mínimo,

as caminhadas e ou uso da bike, para ir à escola ou ao trabalho quando for possível?

Tudo tem que ser com naturalidade, nunca obrigar, assim vamos ajudar essa geração

a ser ativa fisicamente, e vejam só esse mínimo é altamente razoável.

Colocar os filhos em escolinhas de esportes, participar das atividades das

atléticas nas faculdades são outros caminhos disponíveis, que são abandonados

pouco a pouco pelos que poderiam se beneficiar. Quem pratica as atividades físicas

vai servir de espelho para a família, porém não deve ser omisso esquecendo do seu

redor.

As pesquisas sobre benefícios das atividades físicas que conhecemos mostram

que qualquer habito iniciado na infância ou adolescência, vai ser seguido pela vida

futura. Repetindo recomendações anteriores, esportes coletivos são espetaculares

para sociabilizar e preparar a criança para a vida, mas se um filho gostar do esporte

individual, o oriente para praticar um esporte coletivo ao menos por semana, para

aprender a ganhar e a perder em grupo, dividindo as responsabilidades, isso vai ter

muitas implicações no seu comportamento adulto no trabalho e na coletividade.

O grande problema é que acabamos por competir com as mídias eletrônicas,

que devem fazer parte da vida de toda criança, porém como os educadores nos

alertam, as use por períodos pré-estabelecidos, coisa que sinceramente não estamos

vendo. Para não falar não ao seu garoto, existe uma nítida complacência dos pais ou

responsáveis. Se até governos poderosos estão preocupados é porque a situação

ficou séria e depende de nós.

Referencia : Exerc Sport Sci Rev. 2019;47(1):3-14. © 2019


NABIL GHORAYEB

2 visualizações

Consultório Privado Ipiranga

R. Bom Pastor, n° 1163 - Ipiranga - SP

Horário de Atendimento: Segunda a Sexta das 14h às 18:30h

 Tel: (11) 2273-7311

Consultório HCOR

R. Abílio Soares, n°250, 3º andar -  Paraíso - SP

Horário de Atendimento: Terças e Quintas das 12h às 13h30

 Tel: (11) 3053-6611

  • linkedin cardiologista Nabil Ghoraye
  • facebook cardiologista Nabil Ghoraye
  • instagram Nabil Ghorayeb

© 2019 por Nabil Ghorayeb, Criado orgulhosamente por CDC Marketing

WhatsApp_Logo-Transparente.png