Coronavírus: colesterol alto é fator de risco?

Vamos aos fatos, uma pessoa com alto nível de gordura saturada, o colesterol, na sua fração conhecida como LDL ou colesterol ruim, a tornaria de ALTO RISCO, caso seja atingida pelo SARS-CoV-2.


Colesterol, é uma substância tão mal vista por todos, em todo mundo, porém ao contrário dos conceitos negativos existentes, é uma gordura extremamente útil ao ser humano, necessária à vida! Está nos hormônios sexuais de todos nós e de outros hormônios como a vitamina D, compõe a bile para absorção de gorduras e vitaminas lipossolúveis no intestino, e facilita a eliminação do excedente de alimentos gordurosos.


Nesta terrível pandemia da doença chamada de COVID19 e seu vírus de SARS-CoV-2 que é da família dos coronavírus, milhares de aspectos estão sendo estudados pelo mundo. Muitas perguntas sobre quem seria mais sensível ao seu ataque surgem nas mídias sociais, uma delas “culpa” o colesterol alto como agravante do COVID19.


As comorbidades nos preocupam e uma delas é a aterosclerose, doença degenerativa que se inicia pelos 30 anos de idade e que se caracteriza principalmente, pelas deposito da gordura LDL colesterol e de outras substâncias, formando o ateroma, uma espécie de “calombo” nas camadas internas das artérias do coração, do cérebro, da aorta, obstruindo a passagem do sangue em porcentagens variáveis. Uma outra doença, um pouco diferente, e com nome parecido é a arteriosclerose que se caracteriza pelos depósitos de gordura e cálcio, agora ao longo de toda extensão de uma artéria a deixando endurecida.


Ambas são doenças progressivas e silenciosas e provocadas pelo acúmulo de LDL colesterol, seja em placas ou ao longo das artérias. O portador não sente o colesterol elevado, mas se não for tratado corretamente poderá ter as complicações causadas pelas obstruções dessas artérias: angina do peito, infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral, aneurismas e outras e aí sim passa a ser PACIENTE DE ALTO RISCO se tiver COVID-19.


O tratamento atual da elevação do colesterol é basicamente com medicação e as mais usadas são as estatinas, que podem ter alguns efeitos colaterais, contornáveis.

Infelizmente a pratica de esportes ou de exercícios físicos regulares não corrige níveis elevados do LDL colesterol, pode sim elevar os níveis do colesterol bom, o HDL colesterol que ajuda na proteção contra a aterosclerose, principalmente nas mulheres esportistas, ativas por longos meses. Os exercícios aeróbicos são os mais indicados.


Por fim, alertamos para alguns “fakes” ainda correntes:

1- Muitas pessoas acreditam que, por praticar esportes e serem magras, terão sempre níveis normais de colesterol. Não confirmado.

2- Consumir limão, berinjela, laranja, abacaxi, romã e outros alimentos corrige o LDL elevado. Não confirmado.

3- Doses elevadas de vitaminas D, C e E diminuem o LDL. Não confirmado


Os hábitos alimentares saudáveis mudaram muito nos últimos anos, e continuam nos auxiliando muito no combate às doenças degenerativas.

Dr. Nabil Ghorayeb - Cardiologista e Especialista em Medicina do Esporte


#nabilghorayeb #cardioesporte #cardiologia #cardiologist #cardiologiadoesporte #medicinadoesporte #dantepazzanese#hcor #saopaulo #ipiranga #esporte #checkup #coracao #coronavirus #cardiopatia #quarentena #planodesaude #consultas


25 visualizações

Consultório Privado Ipiranga

R. Bom Pastor, n° 1163 - Ipiranga - SP

Horário de Atendimento: Segunda a Sexta das 14h às 18:30h

 Tel: (11) 2273-7311

Consultório HCOR

R. Abílio Soares, n°250, 3º andar -  Paraíso - SP

Horário de Atendimento: Terças e Quintas das 12h às 13h30

 Tel: (11) 3053-6611

  • linkedin cardiologista Nabil Ghoraye
  • facebook cardiologista Nabil Ghoraye
  • instagram Nabil Ghorayeb

© 2019 por Nabil Ghorayeb, Criado orgulhosamente por CDC Marketing

WhatsApp_Logo-Transparente.png