As recomendações europeias de 2020 para a prática esportiva

No final de agosto em Amsterdam ocorreu o maior Congresso de Cardiologia do mundo e entre vários assuntos abordados, tivemos a divulgação das atuais recomendações para a prática esportiva para atletas e para a população em geral.


Sem polêmicas nem excessos reafirmou as conhecidas definições:

1- Atividade Física como qualquer movimento corporal que leve um gasto de energia

2- Exercício Físico é uma atividade física estruturada e repetitiva que visa melhorar a capacidade física.


Considerou o sedentarismo, com maior ênfase, como importante fator de risco para o aparecimento das doenças cardiovasculares: aterosclerose principalmente das coronárias, hipertensão arterial, obesidade, diabete. Ressaltou que o exercício físico regular é importante e poderosa ferramenta para o controle dessas mesmas doenças, porém foram incluídas recomendações para a boa pratica esportiva. Os motivos para esses alertas decorreram dos vários acontecimentos adversos graves, com repercussão negativa, preocupando pela desinformando de parte da população.


Essa nova Diretriz tem seu foco na importância de se identificar possíveis doenças cardiovasculares em todos os participantes de uma pratica esportiva, seja competitiva ou recreativa. Para as doenças já diagnosticadas, deve-se estabelecer qual o estágio dela, e levar o paciente para participar de programas de reabilitação dessas doenças crônicas. Novas e várias pesquisas demonstraram um forte ganho de saúde e consequente redução das futuras complicações e da morte precoce desses pacientes.


A Diretriz mostra que apesar dos benefícios do exercício físico regular, se este for muito intenso e sem avaliação médica, poderá ser gatilho para futuras arritmias cardíacas como a fibrilação atrial, por isso recomenda que os praticantes devem ter acompanhamento cardiológico com ênfase na área do esporte.


Ficou claro para os experts que elaboraram a Diretriz a importância do gênero, da etnia e da idade nas avaliações de um atleta ou esportista pois certas situações médicas dependem exclusivamente desses fatores. Consideramos muito importantes antecedentes familiares e fatores de risco pessoais de doenças crônico-degenerativas.


Casos de morte súbita no esporte após os 35 anos, tiveram como a mais frequente causa o infarto do miocárdio, independente do esporte escolhido para a prática. Puderam concluir que a pratica de exercícios físicos diminuiu as mortes por doenças crônicas no mundo em 20 a 30 %.


A quantidade de tempo recomendado continuou o mesmo, 150 minutos semanais de atividades físicas aeróbicas ou de 75 minutos/semana de atividades vigorosas. Deve-se associar exercícios de fortalecimento muscular 40 minutos por semana, não sendo necessários exercícios mais pesados (“puxar ferro”).

Dr. Nabil Ghorayeb - Cardiologista e Especialista em Medicina do Esporte

#nabilghorayeb #cardioesporte #cardiologia #cardiologist #cardiologiadoesporte #medicinadoesporte #dantepazzanese#hcor #saopaulo #ipiranga #esporte #checkup #coracao #pandemia

34 visualizações

Consultório Privado Ipiranga

R. Bom Pastor, n° 1163 - Ipiranga - SP

Horário de Atendimento: Segunda a Sexta das 14h às 18:30h

 Tel: (11) 2273-7311

Consultório HCOR

R. Abílio Soares, n°250, 3º andar -  Paraíso - SP

Horário de Atendimento: Terças e Quintas das 12h às 13h30

 Tel: (11) 3053-6611

  • linkedin cardiologista Nabil Ghoraye
  • facebook cardiologista Nabil Ghoraye
  • instagram Nabil Ghorayeb

© 2019 por Nabil Ghorayeb, Criado orgulhosamente por CDC Marketing

WhatsApp_Logo-Transparente.png